quinta-feira, 9 de abril de 2009

A PÁSCOA: VOCÊ SABE O QUE REALMENTE ELA SIGNIFICA?

Queridos amigos, amigas e irmãos em Cristo, a Paz do Senhor a todos...

Estamos na "Semana Santa", embora, pela importância de viver cada dia de uma vez, eu considere que cada dia é "santo", pois o vejo como uma dádiva de um Deus Santo, que nos ama e que criou todas as coisas para nos dar o suporte que precisarmos, enquanto estivermos por aqui neste planeta Terra.

Segunda-Feira passada, dia 05 de abril, eu ainda estava em Grajaú, pois após pregar no culto de missões no domingo (04 de abril), o Pr Jonas Nascimento me convenceu a ficar para ministrar no culto de segunda-feira, Assembléia Geral.

Pela manhã, como sempre, vou visitar a Escola Evangélica Profª Dinalva Barros, de propriedade da AD de Grajaú, escola referência de qualidade naquela cidade. Conversando com a diretora da Escola, Profª Francisca Romana, começamos a criar um texto sobre o verdadeiro sentido da páscoa, para a programação da Escola. O resultado de nossa parceria, você confere abaixo:

"A Páscoa"

Teve início no Egito, por ocasião dos preparativos para a saída dos israelitas do cativeiro egipcio, +- no ano de 1491 a.C. Naquela ocasião, por ordem de Deus, cada família deveria matar um cordeiro, recolher o sangue do mesmo e marcar os umbrais (portais) de suas casas, para impedir que o anjo da morte entrasse naquela casa e matasse o primogênito da família. A carne deveria ser assada e serviria de refeição, acompanhada por pão sem fermento e ervas amargas: seria esta a última refeição no Egito e foi chamada de Páscoa.

Por 1521 anos, aproximadamente, os israelitas celebraram a páscoa, olhando para trás e relembrando da libertação do cativeiro egipcio e, ao mesmo tempo, olhando para frente, esperando a vinda do Messias prometido - o verdadeiro cordeiro pascal.

Para nós, hoje, a Páscoa nos leva à Cruz de Cristo, quando o perfeito cordeiro foi morto para nos dar a vida, por meio de seu sangue derramado no madeiro cruento, nos provendo da verdadeira libertação, que é a influência da prisão que o pecado proporciona à quem está longe de Deus, como nós estávamos, quando Ele morreu por nós (Rm 3.23).

Em nossa contemporaneidade, a Páscoa transformou-se em apenas mais uma data comercial, onde a indústria e o comércio vendem seus produtos e disseminam a idéia errônea de que não existe Páscoa sem coelho e chocolate, esquecendo-se das verdades bíblicas que nos alertam e mostram, no cordeiro e no madeiro, a salvação da humanidade.

Páscoa, então é Vida! É ressurreição! É Cristo!!

4 comentários:

Netanias dos Santos, Superintendente da EBD Filadélfia disse...

Bom dia... Tudo bem? Novamente eu aqui, para "vaguear" em meus pensamentos.
Se o próprio evangelho está virando "mercadoria de alto valor financeiro" até mesmo em algumas igrejas, pq não conceitos e/ou doutrinas não seriam "explorados" pelos comerciantes, sejam da fé ou não?
A exemplo disso temos a Páscoa, o Natal, etc.

Prof Damasceno disse...

A paz do Senhor, Netanias...

É verdade... hoje a páscoa, para o mundo, é só mais uma data comercial, onde eles "faturam alto", a exemplo do dia das mães, natal, etc...
No entanto, a simbologia da páscoa jamais deve perder o sentido para nós pois, a exemplo da proteção contra o anjo da morte pelo sangue do cordeiro imolado na Egito, assim também o sangue de Cristo, "imolado" por nós na Cruz do Calvário, nos protege do "anjo caído", nos permitindo iniciar nossa jornada rumo à Canaã Celeste...
Obrigado pelos seus comentários...

Uma feliz páscoa (a verdadeira)...

Alessandro disse...

Olá!

Estou aproveitando este espaço para divulgar meu blog "Salvos Pelo Amor!"

Não deixem de conferir!

Abraço.

http://salvospeloamor.blogspot.com/

Ristoy Quissungo disse...

A paz do Sr Irmãos hoje a pascoa ja não é comemorada como diz as leis do Senhor muita gente ignora essa celebração divina as pessoas não querem saber mas do Córdeiro que foi crussificado por nós so querem saber das Riquezas, negócios e outros a fazer as pessoas não quero mas falar de Jesus Cristo o dono da vida não querem reconhecer a vida e a salvação.